Você está em Home >> Puericultura >> Técnicas de amamentação

Siga:                         Já fez o seu cadastro? Entre aqui.

Técnicas de amamentação

Como amamentar

 

O momento da mamada é único e merece uma preparação toda especial. Existem algumas técnicas que ajudam a mãe a achar a posição correta para acomodar o bebê e facilitar a pega.

Chama-se pega a relação da boca do bebê com a mama da mãe. E uma boa pega depende da posição do corpo do bebê em relação ao corpo da mãe.

 

Para começar

Escolha um lugar confortável para se sentar, que tenha um bom apoio para as costas e que não a deixe muito reclinada.

Apóie os pés em um banquinho se precisar, a fim de que a parte superior das pernas fique reta e você não tenha que forçar os músculos para manter o bebê na altura correta.

Utilize uma almofada de amamentação ou mesmo almofadas comuns e travesseiros para não sobrecarregar seus braços com o peso do bebê. Quando tiver mais prática, e o bebê estiver maior, talvez você nem precise mais desse tipo de apoio, porque será mais fácil para ele alcançar o seio.

Observe se você não está tensa. Relaxe os ombros, afastando-os o máximo possível das orelhas.

 

Posição do bebê para uma boa pega:

Na realidade não existe uma posição correta. A melhor será aquela que ambos estejam confortáveis, com o bebê alinhado ao corpo da mãe.

Existem três posições mais comuns, mas nada impede mãe e bebê de acharem uma forma mais agradável de se acomodar na hora da mamada.

A posição tradicional é a sentada, onde o bebê fica de frente pra mãe, barriga com barriga, e quanto mais colados estiverem, mais fácil é a amamentação.

Na posição sentada invertida, a mãe deve segurar o bebê como se fosse uma bola de futebol americano, colocando o corpinho debaixo de sua axila, com a barriga apoiada nas suas costelas. A mãe apoia o corpo do bebê com o braço e a cabeça com a mão. Essa posição facilita o bebê a pegar uma boa parte da auréola.

Na posição sentada, tipo cavalinho, o bebê fica sentado de frente para a mãe, barriga com barriga e boca direcionada ao mamilo e auréola. Essa posição favorece a boa deglutição e é ideal para casos de refluxo, prematuros ou bebês portadores de algumas síndromes.

Atenção! Nunca amamentar deitado.

Independentemente da posição que a mãe escolher para amamentar o bebê, é importante que ela esteja relaxada, confortável e bem apoiada, sem se curvar para frente ou para trás.

 

Como garantir uma "pega" correta

Ao abocanhar uma boa parte da mama, o bebê consegue colocar seu seio mais profundamente na boca.

Assim, o mamilo ficará no fundo da boca dele, na área em que o céu da boca (palato) já é mais macio. Posicionada desta forma, a criança consegue fazer movimentos ritmados com a língua contra a superfície da mama, a fim de sugar o leite dos ductos. O maxilar vai se mover para cima e para baixo, seguindo-se à ação da língua, e o bebê engolirá o leite à medida que ele chegar ao fundo de sua boca.

Um dos sinais de que o bebê está abocanhando bem o peito é que a parte pigmentada da mama (a auréola, em torno do mamilo) fique aparecendo o menos possível.

Esse processo deve ser completamente indolor para você, já que o mamilo estará tão no fundo da boca do bebê que não será comprimido ou beliscado.

A gengiva inferior da criança nunca tocará o seu seio, porque a língua estará entre os dois, e a parte de cima da boca dele não deve se mexer (por isso é possível continuar a amamentar mesmo depois que seu filho já tenha dentinhos).

Para ter uma boa pega, a boca do bebê deve ser levada em direção ao mamilo, e não o contrário. A mãe deve posicionar o polegar acima da auréola e o indicador abaixo, formando um ‘C’. Ao mamar, a boca do bebê deve estar bem aberta, com os lábios para fora, abocanhando quase toda a auréola e não somente o bico do peito, assim as mamadas serão grandes e espaçadas.

Quando for tirar a criança do peito, é bom usar a técnica conhecida popularmente como "técnica do dedo mínimo", onde a mãe coloca o dedo mínimo na boca da criança para enganá-la. Ela aceita trocar o bico do peito pelo dedo e, assim, não puxa o mamilo da mãe com força. Quando o bebê largar a mama, os mamilos devem estar levemente alongados e redondos.

 

O tipo de mamilo também pode interferir na hora de amamentar, por isso é importante orientação para que a pega esteja correta na hora da amamentação. Basicamente existem cinco tipos de mamilos:

• Protuso; mamilo saliente,bem delimitado

• Semi protuso: mamilo pouco saliente e sem delimitação entre o mamilo e auréola

• Invertido: mamilo em sentido oposto, não exterioriza

• Pseudo – invertido: mamilo invertido que após estímulos torna-se semelhante ao semi protuso

• Hiperprotruso: mamilo exagerado.

Independente do tipo do mamilos, todos conseguem amamentar.

 

Dicas

• Apóie a palma da mão atrás do ombro do bebê e o dedo indicador e o polegar atrás das orelhinhas dele; outra possibilidade é apoiar a cabeça do bebê na sua mão inteira e fazer um pouco de pressão com a parte inferior da mão; você ainda por usar seu antebraço como suporte para os ombros do bebê.

• Deixe a boca do bebê tocar levemente seu mamilo, a fim de provocar o reflexo necessário. A criança encontra o seio pelo toque, não pela visão ou pelo cheiro -- embora esses outros sentidos tenham alguma influência.

• Acomode seu filho ao perceber que a boca dele começou a se abrir -- não espere até que esteja completamente aberta --, para que ele consiga abocanhar uma boa parte da mama.

• Preste atenção no lábio inferior da criança, não na parte de cima. O importante é que essa região da boca esteja o mais distante possível da base do mamilo, assim o queixo dele pressionará um pouco sua mama e, naturalmente, o mamilo abaixará um pouco e será coberto pelo lábio superior. Você não vai conseguir enxergar isso, mas seu próprio conforto e a maneira como o bebê se comportar indicarão se a posição está correta.

• Tente "embrulhar" os bracinhos do bebê para baixo, assim eles não ficarão no meio do caminho e você conseguirá deixar seu filho mais próximo ao seio.

• Se você estiver apoiando seu seio com a mão (a maior parte das mães faz isso), mantenha-a o mais longe do mamilo que conseguir -- de preferência na área das costelas. Uma vez que o seio esteja bem ajustado, movimente apenas o bebê.

 

Uma pega eficaz é essencial para uma amamentação bem sucedida. A dor nos mamilos é um sinal de alerta de que a pega não está adequada, o que poderá causar desconforto à mãe e interferir na alimentação do bebê. Neste caso peça ajuda a um especialista para ajudá-la nesta fase inicial.

 

Alessandra Reibscheid - Fonoaudióloga

 

| Enviar para um amigo | Imprimir | Comentar

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado

Pediatria em foco

Atualidades | Comportamento | Doenças comuns | Higiene | MÍDIA | Nutrição | Puericultura | Saúde | Segurança | Vacinas | Curva do crescimento
DICAS | PERGUNTAS FREQUENTES | Cadastre-se

Pediatria em Foco © 2012. Todos os direitos reservados.

 

Clinica Infantil Reibscheid

Clínica Reibscheid | Links | Localização | Fale Conosco

Clínica Infantil Reibscheid © 2012. Todos os direitos reservados.

Telofone:  11 3801-2676

Horário de funcionamento / atendimento: Segunda a sexta, das 10h às 19h

 

Desenvolvido por: Floot Digital