Você está em Home >> Doenças comuns >> Gripe e Resfriado

Siga:                         Já fez o seu cadastro? Entre aqui.

Gripe e Resfriado

Eternos problemas na vida principalmente das crianças, a gripe e o resfriado (forma mais leve) são doenças infecciosas causadas por diversos tipos de vírus que causam febre, dor de cabeça, nariz escorrendo, tosse e inflamação na garganta, entre outros sintomas.

Essas infecções são transmitidas de pessoa para pessoa através das secreções respiratórias (tosse, coriza, espirros) ou pelas mãos das pessoas infectadas. A criança pode enfrentar de 6 a 8 infecções virais no ano, que atacam em geral nariz e garganta.

Já uma criança que freqüenta escolinha ou creche tem chance de 3 a 4 vezes maior de apanhar um resfriado, pois estão mais expostas a outras crianças que tenham infecções. Por isso, não é recomendado levar a criança doente para a escola.

Mas por que os queridinhos da família são sempre os mais atingidos por esses inimigos minúsculos? É simples. O contágio é grande entre as crianças porque esta ainda não formou uma memória imunológica que é adquirida com as infecções. A criança fica gripada sempre que o corpo é invadido por um vírus novo, desconhecido, e assim seu organismo cria anticorpos.
Cada vez que a criança entra em contato com o mesmo vírus, os sintomas tendem a ser mais leves ou inexistentes. Mas como existem muitos vírus, até que o organismo da criança crie uma defesa para todos, as gripes e resfriados serão freqüentes. O número diminui bastante a partir do terceiro ano.

No frio, as infecções são mais comuns porque as crianças ficam mais juntinhas em ambientes fechados e não arejados, facilitando a transmissão do vírus.
Uma dica para o combate da gripe ou resfriado é manter o seu filho bem hidratado, caprichando nos sucos ou até mesmo servindo água. O bebê que mama ao seio é mais resistente às infecções respiratórias e até os seis meses de idade não precisa tomar outros líquidos que não o leite materno.

Outra orientação é fazer um maior número de refeições com quantidades pequenas, para evitar náuseas. Em caso de febre, procure colocar roupas leves para facilitar a troca de calor com o meio e colocar a criança no banho em água morna até que a temperatura ceda.

Fique atenta - Os vírus da gripe e do resfriado diminuem a resistência da criança e facilitam a invasão de outros micróbios que podem causar amigdalite, otite, sinusite, rinite, bronquite ou pneumonia. Isso exige mais cuidados como tratamentos com antibióticos.

Sempre é recomendável uma avaliação médica. Nunca ofereça medicamentos sem antes consultar o pediatra. Saiba que não há remédio que cure gripe e resfriados. Prevenir é a melhor solução.
Evite levar o bebê ou a criança em lugares fechados e com aglomeração de pessoas. Procure também evitar o contato com pessoas que estejam resfriadas. Além disso, mantenha filtros de ar-condicionado limpos e o ambiente em que o bebê fica arejado. Essas medidas podem não ser 100% eficazes, mas certamente dificultará o contágio. O seu filho agradece!

A gripe é causada pelo vírus influenza A e B, que sofre mutações sazonais. Já o resfriado é causado pelo rinovírus em 70% dos casos. E são mais de 100 tipos, daí a dificuldade de se desenvolver uma vacina. Ambos são bastante contagiosos, sendo transmitidos até por gotículas de saliva. Estudos mostraram que a principal via de transmissão dos vírus do resfriado e da gripe é manual. A criança espirra sobre um brinquedo e, minutos depois, outra toca no lugar e leva a mão ao nariz ou à boca. Contágio feito. 



Na grande maioria dos casos, o resfriado afeta nariz, ouvido ou garganta, provocando coriza, irritação das mucosas, tosse, espirros e, às vezes, a criança pode ter febre baixa. Se for gripe, os sintomas costumam ser mais intensos e incluem febre alta, dores musculares, cansaço e dificuldade para respirar, situação em que a criança deve ser levada ao médico para verificar se existem outras doenças associadas.



As alergias - respostas do organismo a substâncias consideradas alérgenas- muitas vezes se confundem por apresentarem quatro dos principais sintomas de gripes e resfriados: Coriza, espirros, prurido (mais ralo e incolor, ao contrário do produzido em casos de gripes e resfriados, mais amarelados ou esverdeados) e obstrução nasal. Ao contrário de gripes e resfriados, são causadas pelo contato direto com a substância que causa a irritação e não causam febre e mal-estar generalizado.

 

Como tratar

 O tratamento no caso de gripes e resfriados tem como objetivo aliviar os sintomas, pois em geral a cura é espontânea. Durante o período em que seu filho estiver doente, ele pode perder o apetite. Isso é normal! O importante é mantê-lo hidratado. Ofereça sucos, água, chás. Estimule também a criança a assoar o nariz várias vezes ao dia, e faça lavagem com soro fisiológico. No caso de febre, controle com banhos ou antitérmicos. E lembre-se: nunca use nenhuma medicação no seu filho sem que antes tenha conversado com o médico dele.

 

Como prevenir

A proliferação de gripes, resfriados e, principalmente, alergias, estão diretamente relacionadas a qualidade do ar atmosférico. O ar que é mais agradável ao ser humano, saudável, é um ar que esteja limpo, mais quente, mais úmido. Nos dias mais frios, o clima está mais seco e, por isso, mais poluído. Como as vias respiratórias ficam sobrecarregadas – porque o ar que chega ao nariz e aos pulmões estão com uma qualidade pior – o corpo fica mais suscetível a infecções.

Abaixo, você confere dicas para prevenir contaminações:



- Evite levar seu filho a locais fechados e com aglomerações, como shoppings e buffets;



- Estimule as crianças a lavar as mãos várias vezes ao dia. Elas são a principal forma de contágio;


- Aplique soro fisiológico no nariz de seu filho pelo menos 4 vezes ao dia para evitar o ressecamento da mucosa ou o “entupimento” nasal;



- Ofereça bastante líquido às crianças para que elas fiquem hidratadas e possam enfrentar o tempo seco com mais facilidade;



- Mantenha a casa sempre limpa e arejada; 



- Se for usar um umidificador, fique atenta e monitore-o para ter certeza de que o local não está ficando, ao contrário do que se quer, úmido demais, favorecendo a proliferação de fungos. 

No período em que  a criança estiver gripada, algumas atitudes podem melhorar os sintomas. Essas ações também são aconselháveis para os alérgicos.



- Limpe a casa com pano úmido e aspirador de pó diariamente. As vassouras levantam poeira;



- Troque as roupas de cama da criança duas vezes por semana; 



- Retire tapetes, carpetes e bichos de pelúcia do quarto de seu filho;



- Não entulhe coisas em estantes, para evitar o acúmulo de poeira;



- Se puder, não deixe gatos e cachorros entrarem em casa. Os pelos dos animais são agentes agressores ao sistema respiratório, principalmente de quem tem asma, rinite ou está gripado.

 

Fonte: Bruno Tadeu, Crescer e Clínica Infantil Reibscheid
 

 

| Enviar para um amigo | Imprimir | Comentar

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado

Pediatria em foco

Atualidades | Comportamento | Doenças comuns | Higiene | MÍDIA | Nutrição | Puericultura | Saúde | Segurança | Vacinas | Curva do crescimento
DICAS | PERGUNTAS FREQUENTES | Cadastre-se

Pediatria em Foco © 2012. Todos os direitos reservados.

 

Clinica Infantil Reibscheid

Clínica Reibscheid | Links | Localização | Fale Conosco

Clínica Infantil Reibscheid © 2012. Todos os direitos reservados.

Telofone:  11 3801-2676

Horário de funcionamento / atendimento: Segunda a sexta, das 10h às 19h

 

Desenvolvido por: Floot Digital