Você está em Home >> Doenças comuns >> Obstipação intestinal

Siga:                         Já fez o seu cadastro? Entre aqui.

Obstipação intestinal

A constipação intestinal é um problema comum na prática pediátrica. Também conhecida como “ intestino preso”, pode ser motivo de sofrimento para a criança e preocupação para os pais.
É importante lembrarmos, que quando falamos em obstipação infantil, NUNCA iremos nos referir aos lactentes que estão em aleitamento materno exclusivo. Estes podem ficar até uma semana sem apresentar evacuação, não sendo isso motivo de preocupação, já que é comum nestes casos.

O problema pode ser caracterizado pela evacuação inferior a 3 vezes por semana. Pode ser ainda melhor definida pela ocorrência de evacuação dolorosa e fezes eliminadas com esforço comumente acompanhadas por choro, em crianças pequenas ou quando a criança apresenta retenção fecal, com ou sem escape, ainda que o número de evacuações seja maior ou igual a três vezes por semana. Em crianças com quatro anos ou menos, para cada menina com constipação, também há um menino com intestino preso. A partir dos 5 anos ou mais, para cada 3 a 4 meninas com o problema, há um menino.

A constipação intestinal pode ser classificada como aguda ou crônica. No caso da aguda, não é observada nenhuma anormalidade intestinal. Dentre outras causas, ela pode acontecer devido a uma mudança na alimentação da criança (causa mais freqüente), em que há uma diminuição da ingestão de água e de fibras, ou mudança no ambiente, ou ainda ser devido a um período febril ou de desidratação. Já a constipação crônica pode ser consequência de um manejo incorreto de uma constipação intestinal aguda.

Em algumas crianças a constipação se desenvolve de forma gradual, como resultado de uma progressiva diminuição da frequência das evacuações e um aumento da dificuldade na passagem de fezes bastante endurecidas. O movimento lento da parede intestinal (que dificulta a passagem das fezes pelo intestino) e o comportamento da criança em reter as fezes (na tentativa de evitar o desconforto devido às evacuações dolorosas das fezes), são fatores importantes que contribuem para o estabelecimento da constipação crônica.

É muito importante que os pais indentifiquem quadros de dor ao evacuar logo no início. Se a criança sentir dor para evacuar, ficará com medo e não evacuará. Dessa forma, começará um ciclo vicioso, onde ela tentará evacuar mas ao sentir dor irá parar, e assim ficar mais obstipada. Esse ciclo não irá terminar por conta própria.

Entre os principais sintomas, podemos citar: Dor abdominal, náuseas, vômitos, alteração do apetite, irritabilidade, entre outros.

Para melhorar ou prevenir a constipação intestinal é importante:

- Aumentar a quantidade de fibras presentes na dieta da criança (encontradas em verduras, frutas, cereais integrais);

- Identificar quais alimentos podem estar contribuindo para a prisão de ventre, e substituí-los;

- Estimular a hidratação (ofereça água várias vezes durante o dia)

- Estimular a prática de atividade física (no caso de bebês, deixá-los no chão rolando, engatinhando, ficando de pé - importante não ficar sempre no colo, para podermos estimular os movimentos peristálticos)

- Reeducação do hábito de evacuar, que deve ser regular. A reeducação do hábito pode demorar, mas acreditem pois funciona. É muito importante a participação dos pais neste processo.

- Diminuição do estress. Converse com a criança sobre a importância de evacuar. Fique junto com ele(a) enquanto tenta evacuar, sem pressa e sem cobrança.

Em casos especiais, os pais devem procurar o médico da criança, pois pode ser necessário o uso de medicamentos.

Vale reforçar que o uso desses medicamentos deve ser sempre orientado pelo pediatra, pois podem agredir o intestino, causar dependência e o uso contínuo não é aconselhado. Mesmo quando remédio é prescrito, as medidas nutricionais devem estar sempre associadas, para que o tratamento seja realmente efetivo.

A constipação intestinal infantil deve ser tratada com seriedade, pois pode levar a uma atrofia do tônus da musculatura intestinal da criança, o que pode dar origem a um problema que pode permanecer por muitos anos! 

 

Clínica Infantil Reibscheid

 

| Enviar para um amigo | Imprimir | Comentar

 

Comentários

wendell pacheco

Boa tarde Dr.! Minha filinha tem apenas uma semana de nascido e apenas evacuou o mecônio nos três premeiros dias. Hoje já fáz pouco mais de 24h sem evacuação... Também percebo que ela sende algumas dores que me parecem se gases. Isso é normal?

Wendell, bebês em aleitamento materno exclusivo podem ficar até 7 dias sem evacuar. É normal. Abs

vania

Ola Dr! meu bb tem 6 meses desde q nasceu ele nw faz coco todos os dias ai o medico mandou estimular com o cotonete todos os dias ate 1mes e meio fiz isso ai apartir dai dei so leite materno e ele comecou fazer sozinho 1 vez ao dia so q ao 5 meses comecei com a papinha na primeira semana ele fz so q depois parou e so com estimulo novamente. Dei suco de ameixa, papinha de ameixa , papaya mas mesmo assim, as vezes depois de muita massagem ele solta uma bisnaguinha . o medico com 1mes pediu uma raio x mas nw tinha nada !!! moro no Japao e aki e pros medicos tudo e normal... tenho medo deler ter se acostumado com estimulos!!! o q eu posso fazer? obrigada!! abços

Vania, não é ideal a criança evacuar sempre com estímulos, ela pode se acostumar. Com a introdução da dieta, isto pode ocorrer. Ofereça alimentos mais laxativos e se mesmo assim não adiantar, converse com seu Pediatra sobre outras maneiras de ajudar seu bebê.

Cristiane

Boa Noite, Minha filha 3 anos tem esse quadro sempre, o pediatra receitou uma medicação homeopatica...mas mesmo assim por vezes isto acontece. Sua alimentação é feita sempre nos mesmos horários (ja que fequenta escola), rica em frutas, tem hipercolesterolemia, então evito as gorduras, as vezes mas, raramente come chocolate. O que fazer? Obrigada, Cristiane

Cristiane, que tal procurar uma nutricionista? Ela poderá te ajudar a preparar uma dieta mais laxativa e menos gordurosa para sua filha. Converse também na escola para adequar a dieta. Abs

maria claudia

oi dr marcelo, minha filha de 2 anos 3meses começou a apresentar esse quadro há 1 semana: ela se alimenta bem, come bastante fibras, frutas, bebe bastante água... ontem apelamos para supositório de glicerina, mas ela ainda chora muito para evacuar. como ela nunca teve esse tipo de problema antes, não sei se é passageiro ou se devemos procurar medicação/tratamento. o que vc acha? obrigada!

Maria Claudia, normalmente isso deve ser de origem alimentar, já que nunca teve. Converse com o Pediatra que faz o acompanhamento na sua filha, pois às vezes podemos mudar algo na dieta ou introduzir algum complemento de fibras, mas preciso que você fale com o médico que acompanha a sua filha ok? Abs

Pediatria em foco

Atualidades | Comportamento | Doenças comuns | Higiene | MÍDIA | Nutrição | Puericultura | Saúde | Segurança | Vacinas | Curva do crescimento
DICAS | PERGUNTAS FREQUENTES | Cadastre-se

Pediatria em Foco © 2012. Todos os direitos reservados.

 

Clinica Infantil Reibscheid

Clínica Reibscheid | Links | Localização | Fale Conosco

Clínica Infantil Reibscheid © 2012. Todos os direitos reservados.

Telofone:  11 3801-2676

Horário de funcionamento / atendimento: Segunda a sexta, das 10h às 19h

 

Desenvolvido por: Floot Digital